Bosque de signos sombríos: introducción a la Amazonia de Inglês de Sousa

Benjamin RODRIGUES FERREIRA FILHO

Resumen


Inglés de Sousa no presenta la Amazonia del siglo XIX con una una mirada lírica o deslumbrada; la describe como resultado de un transcurso histórico que, empezando por la violencia de la conquista europea, genera pobreza y degradación, en oposición a la riqueza de quien, movido por el afán económico, alcanza lucro y estatus. Los espacios amazónicos representados en la obra de Inglés de Sousa portan siempre las marcas de la desigualdad social, de la precariedad de las infraestructuras y de la disputa política. El factor político aparece como móvil pernicioso de la situación de decadencia y deterioro de las comunidades de la rivera. Este trabajo invita a reflexionar sobre la degradación de la región como resultado de las acciones y procesos políticos-económicos registrados a lo largo de la historia.


Palabras clave


Ficción; Amazonia; sociedad

Texto completo:

PDF (Português )

Referencias


Abeville, C. d'. (1975). História da missão dos padres capuchinhos na ilha do Maranhão e terras circunvizinhas. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

Ab'Sáber, A. N. (2012). Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial.

Adorno, T. W., & Horkheimer, M. (1985). Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

Almeida, C. M. R. de. (2010). As águas e a cidade de Belém do Pará: história, natureza e cultura material no século XIX. Tese de doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil. Recuperado de [file:///C:/Users/user/Downloads/Conceicao%20Maria%20Rocha%20de%20Almeida.pdf]. Consultado [22-06-2018].

Amaral, R. do. (2004). Fundação de Belém do Pará: jornada de Francisco Caldeira de Castelo Branco, em 1616. Brasília: Senado Federal. Recuperado de [https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/1096/714616.pdf?sequence=4]. Consultado [22-06-2018].

Azevedo, J. L. d'. (1893). História paraense. Pará: Typ. De Tavares Cardoso & C.a. Recuperado de [http://www.brasiliana.usp.br/bitstream/handle/1918/00235900/002359_COMPLETO.pdf]. Consultado [11-03-2017].

Bakhtin, M. (1997). Problemas da poética de Dostoiévski. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Bosi, A. (1995). História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix.

Braudel, F. (1989). Gramática das civilizações. São Paulo: Martins Fontes.

Caminha, P. V. de. (2003). Carta. In S. Castro. A carta de Pero Vaz de Caminha: o descobrimento do Brasil (pp. 42-116). Porto Alegre: L&PM.

Casas, B. de las. (1984). O paraíso destruído. Porto Alegre: L&PM.

Chaunu, P. (1984). Conquista e exploração dos novos mundos (século XVI). São Paulo: Pioneira; Edusp.

Corrêa, P. M. (2007). Leitura do "Acauã" de Inglês de Sousa: um conto fantástico. In J. G. dos S. Fernandes, & P. M. Corrêa (Orgs.). Estudos de literatura da Amazônia: prosadores paraenses. (pp. 17-34). Belém: Pakatatu; UFPA.

Ferreira, M. (2011). Ideias em evolução: Inglês de Sousa cronista. XII Congresso Internacional da ABRALIC: Centro, Centros - Ética, Estética. Recuperado de [http://www.abralic.org.br/eventos/cong2011/AnaisOnline/resumos/TC1058-1.pdf]. Consultado [07-07-2017].

Ferreira Filho, B. R. (2008). Comédia negra e outros assombros: política, história e guerra na ficção de Rubem Fonseca. Tese de doutorado. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. Recuperado de [http://www.posciencialit.letras.ufrj.br/images/Posciencialit/td/2008/14-benjamimferreira_comedianegra.pdf]. Consultado [22-06-2018].

Ferreira Filho, B. R. (2009). Salvar essa gente: opinião expressa do escrivão estrangeiro. In A. J. A. Pinto, & S. R. Souza de (Orgs.). Opinião na mídia contemporânea (pp. 63-80). São Paulo: Arte e Ciência.

Garcia, R. (1975). Introdução. In C. d' Abeville. História da missão dos padres capuchinhos na ilha do Maranhão e terras circunvizinhas (pp. 9-12). Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

Hobbes, T. Leviatã ou matéria, forma e poder de um Estado eclesiástico e civil. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

Holanda, S. B. de (Dir.). (2003). A época colonial: do descobrimento à expansão territorial (História geral da civilização brasileira, t. 1, v. 1). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Holanda, S. (2007). Prefácio. In I. Sousa de. História de um pescador (Cenas da vida do Amazonas) (pp. 7-17). Belém: Edufpa.

Leite, M. V. C. (2002). Cenas da vida amazônica: ensaio sobre a narrativa de Inglês de Sousa. Belém: Unama.

Léry, J. de. (2007). Viagem à terra do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia.

Marx, K., & Engels, F. (1998). Manifesto comunista. São Paulo: Boitempo.

Nitsch, M. (2010). O futuro da Amazônia: questões críticas, cenários críticos. In A. Ab'Sáber (Org.). Leituras indispensáveis 2 (pp. 9-27). São Paulo: Ateliê Editorial.

Nietzsche, F. W. (2000). Humano, demasiado humano: um livro para espíritos livres. São Paulo: Companhia das Letras.

Noronha, J. M. de. (2006). Roteiro da viagem da cidade do Pará até as últimas colônias do sertão da província (1768). São Paulo: Edusp.

Olivieri, A. C. (2001). Por que ler O missionário. In I. Sousa de. O missionário. (pp. 3-8). São Paulo: Ática.

Reis, A. C. F. (1979). História de Óbidos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Ribeiro, D. (2007). O povo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras.

Ricci, M. (2007). Cabanagem, cidadania e identidade revolucionária: o problema do patriotismo na Amazônia entre 1835 e 1840. Tempo, 11(22), 5-30. Recuperado de [http://www.scielo.br/pdf/tem/v11n22/v11n22a02.pdf]. Consultado [21-06-2018]. - https://doi.org/10.1590/S1413-77042007000100002

Salles, V. (2004). A ficção como documento. In I. Sousa de. O cacaulista (Cenas da vida do Amazonas) (pp. 7-11). Belém: Edufpa.

Salles, V. Introdução. (2007). In I. Sousa de. História de um pescador (Cenas da vida do Amazonas). (pp. 19-29). Belém: Edufpa.

Sousa, I. de. (2004). O cacaulista (Cenas da vida do Amazonas). Belém: Edufpa.

Sousa, I. de. (2012). Contos amazônicos. São Paulo: Martin Claret.

Sousa, I. de. (2009). O coronel Sangrado. Belém: Amazônia.

Sousa, I. de. (2007). História de um pescador (Cenas da vida do Amazonas). Belém: Edufpa.

Sousa, I. de. (2001). O missionário. São Paulo: Ática.

Souza, M. (2001). Breve história da Amazônia. Rio de Janeiro: Agir.

Tavares, M. G. da C. (2008). A formação territorial do espaço paraense: dos fortes à criação de municípios. Revista Acta Geográfica, ano II, 3, 59-83. Recuperado de [file:///C:/Users/user/Downloads/204-1374-1-PB%20(1).pdf]. Consultado [22-06-2018]. - https://doi.org/10.5654/actageo2008.0103.0005

Trindade Junior, S.-C. C. da. (2016). Sonhos de rio: memorial acadêmico e percursos geográficos de uma trajetória intelectual na Amazônia. Belém: NAEA.

Tupiassu, A. (2009). Prefácio. In I. Sousa de. O coronel Sangrado (pp. 3-5). Belém: Amazônia.

Veloso, C. Onde eu nasci passa um rio. In G. Costa, & C. Veloso. Domingo. São Paulo: Polygram, [s.d.], f. 2. 1 CD com 12 faixas.




DOI: http://dx.doi.org/10.14201/reb2019613115126

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.